A NR-17 (Norma Regulamentadora 17) estabelece uma série de exigências e padronizações que visam reduzir o risco de doenças ocupacionais e acidentes de trabalho decorrentes da má postura, esforço repetitivo e levantamentos de cargas pesadas, por exemplo.

Em outras palavras, ela estabelece que toda empresa deve ter políticas de ergonomia implementadas em suas atividades cotidianas e operacionais, visando garantir um ambiente laboral produtivo e livre de riscos aos seus colaboradores.

Mas, afinal, você sabe o que é ergonomia e por que ela é tão importante? No conteúdo de hoje, mostraremos tudo o que você precisa entender sobre ergonomia, quais os seus benefícios e como aplicá-la na empresa. Continue a leitura do artigo para conferir!

O que é ergonomia?

Basicamente, consiste na ciência que visa ajustar a relação entre o trabalhador e as suas condições laborais, fazendo com que ele possa desenvolver sua função de maneira segura, produtiva e confortável. Por consequência, a ergonomia também ajuda a prevenir a ocorrência de doenças ocupacionais e acidentes de trabalho.

Quando os procedimentos ergonômicos são aplicados corretamente, segundo os especialistas, oferecem grande contribuição para a redução do cansaço. Isso torna ainda mais eficientes os mecanismos que evitam lesões físicas ao indivíduo.

Para os empregadores, a ergonomia só tem benefícios a acrescentar, já que proporciona um ambiente favorável para que as tarefas sejam executadas de maneira produtiva. Além disso, reduz gastos com afastamentos e reposições de mão de obra por causa de acidentes ou problemas de saúde.

A Norma Regulamentadora de número 17, segundo o Ministério do Trabalho e Emprego, orienta que toda empresa deve ter uma AET (Análise Ergonômica do Trabalho). Consiste em um documento em que o profissional indica as otimizações que devem ser realizadas para que o local atenda às condições básicas de ergonomia.

Qual a importância da ergonomia nas empresas?

Um erro comum é acreditar que um ambiente laboral produtivo e livre de riscos para os colaboradores contribui apenas para a saúde física e mental dos trabalhadores. No entanto, um ambiente de trabalho de qualidade também garante que as atividades exercidas na sua empresa não sejam afetadas negativamente.

Isso acontece porque colaboradores desmotivados ou estressados normalmente não conseguem atingir os objetivos estabelecidos pela empresa. Por isso, a ergonomia é fundamental quando o assunto é proporcionar um ambiente de trabalho adequado.

Também é importante ressaltar as consequências pelo não cumprimento da NR-17 pelas empresas ou até mesmo pelos trabalhadores. No caso de alguma irregularidade encontrada pela fiscalização, a empresa receberá uma notificação, recebendo um prazo de até 60 dias para efetuar as correções. Ao término do prazo, a empresa será fiscalizada novamente.

Se as correções adequadas não forem efetuadas, a empresa recebe uma multa, podendo responder até mesmo a um processo, de acordo com a gravidade da situação. Já os colaboradores que se recusam a cumprir a NR-17 podem sofrer as penalidades previstas pela lei, como ser demitido por justa causa, por exemplo.

Quais são os benefícios da ergonomia?

Reduz o número de afastamentos e ausências

A ergonomia é responsável pela implementação de medidas preventivas contra acidentes e doenças ocupacionais decorrentes de problemas de postura, movimentos repetitivos e hostilidades no ambiente laboral. Por tudo isso, ela acaba influenciando diretamente na redução de afastamentos e ausências.

Minimiza os desperdícios

O que é ergonomia se não uma composição de práticas e medidas que garantem o bem-estar dos trabalhadores, concorda? Por isso, é correto afirmar que um de seus benefícios é a minimização de desperdícios de materiais e matéria-prima utilizados na empresa.

Um ambiente de trabalho seguro e saudável assegura que os empregados realizem suas funções com motivação e atenção, otimizando a utilização dos recursos empregados na produção.

Melhora a qualidade de vida dos funcionários

Sem dúvidas, um ambiente laboral seguro, confortável e saudável melhora significativamente a qualidade de vida dos colaboradores. Isso influencia de forma direta na elevação do índice de satisfação com a empresa e, consequentemente, ajuda a fidelizar os profissionais ao negócio.

Valoriza os empregados

O sentimento de valorização profissional por parte dos empregados é muito maior em empresas que investem em ergonomia e em segurança e saúde do trabalho. Afinal, quando os indivíduos recebem suporte para que exerçam suas funções de maneira adequada, ocorre a sensação de reconhecimento, influenciando na permanência na empresa.

Aumenta a produtividade

Mediante a considerável baixa no número de ausências e doenças decorrentes do trabalho exercido, a produtividade é positivamente afetada. Esse fator proporciona o cumprimento dos prazos de entrega e ganhos exponenciais na qualidade dos produtos ou serviços entregues aos consumidores.

Ao investir na ergonomia no ambiente laboral, é possível proporcionar um local de trabalho mais favorável para a produção. Pequenas atitudes e mudanças podem gerar grandes resultados: ajustes no espaço e otimização da iluminação e cadeiras de escritórios confortáveis são ótimas sugestões para começar.

São essas pequenas atitudes que influenciam o desempenho e o engajamento dos colaboradores com os objetivos da empresa. Por isso, é imprescindível fazer da ergonomia um item obrigatório no cotidiano dos colaboradores. Lembre-se que um ambiente laboral completo é fundamental para reduzir a taxa de erros e retrabalhos dentro da empresa.

Gera lucros para o empreendimento

Com clientes cada vez mais satisfeitos com a qualidade dos produtos e serviços recebidos e prazos de entrega pontuais, o resultado só pode ser um: mais pedidos e melhores oportunidades de negócios.

Empresas que desejam se manter competitivas devem, certamente, investir na ergonomia de seu local de trabalho, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida de seus funcionários, já que todas as peças estão interligadas.

Quais são as doenças relacionadas à falta de ergonomia?

Caso sua empresa não coloque em prática processos de ergonomia no dia a dia dos colaboradores, eles estão sujeitos a doenças como:

Dores nas costas

As dores nas costas afetam uma enorme parcela da população no Brasil e no mundo todo. No ambiente laboral não é diferente, atingindo profissionais de todos os tipos de segmentos, seja pela má postura, pelo levantamento de peso da maneira incorreta, entre outros fatores. Qualquer atividade que force a coluna do colaborador de maneira danosa deve ser corrigida para evitar lesões mais graves.

Lesão por esforços repetitivos (LER)

A sigla LER descreve a lesão provocada por movimentos e esforços repetitivos em ambientes laborais que não possuem medidas de ergonomia. A LER é uma das principais doenças que afastam trabalhadores de suas atividades.

Hérnia de Disco

A hérnia de disco é um tipo de lesão na região da lombar, causando dores intensas e dificuldade para realizar movimentos. Geralmente acontece em ambientes onde o colaborador realiza o mesmo movimento durante várias horas por dia. Como, por exemplo, trabalhadores de escritórios que não utilizam a ergonomia, motoristas que dirigem por várias horas, além de atividades que exigem muito levantamento de peso.

Como aplicar a ergonomia na empresa?

Não basta entender o que é ergonomia, é preciso saber como aplicá-la na organização, não é verdade? De uma maneira ampla, a ergonomia no meio corporativo pode ser aplicada de diversas formas, influenciando diretamente a rotina dos colaboradores. Entre as possíveis estratégias, estão:

prática de ginástica laboral;

rotatividade de tarefas;

intervalos regulares;

adaptação do ambiente de trabalho conforme as funções e carga horária de cada empregado;

disposição adequada de mesas e cadeiras.

Além disso, é importante ressaltar que a aplicação da ergonomia nas empresas deve ser estabelecida de acordo com três importantes etapas:

concepção do programa de ergonomia: com base nisso, é realizado o levantamento de riscos ergonômicos;

conscientização dos funcionários: são feitos treinamentos acerca dos riscos ergonômicos do ambiente laboral e como preveni-los;

correção do programa de ergonomia: por fim, é realizada a correção e o aperfeiçoamento do programa implementado na empresa.

Como a ergonomia funciona na prática?

Confira alguns aspectos importantes sobre ergonomia no trabalho:

conforto visual: os monitores devem ser posicionados de 45 a 70 cm de distância dos olhos do empregado, permanecendo em sua linha de visão;

posição do punho: além de utilizar um teclado regulável, deve-se também manter os cotovelos alinhados a ele;

posição dos pés: os pés devem se manter sempre encostados no chão ou em algum tipo de suporte apropriado;

encosto para as costas: a cadeira deve conter um encosto de tamanho médio, garantindo o conforto durante a jornada de trabalho;

ritmo de trabalho: deve ser razoável e com pausas eventuais para alongamento no decorrer do expediente.

Outro ponto crucial diz respeito à técnica de trabalho. Treinamentos devem ser proporcionados aos empregados para que eles aprendam as melhores práticas para reduzir, por exemplo, os movimentos repetitivos em suas funções e façam sua parte para garantir a ergonomia enquanto exercem as atividades laborais.

Para finalizar o artigo sobre o que é ergonomia, é importante destacar a responsabilidade da empresa em proporcionar um ambiente de trabalho seguro e agradável aos seus trabalhadores.

Por isso, deve-se cuidar da iluminação, evitando ferir os olhos dos empregados com excesso de luz ou cansar a vista com ausência de claridade. A temperatura deve se manter sempre confortável (entre 20° a 22°C no verão; e 25° e 26° no inverno). Além disso, a pressão sonora deve ser inferior a 65 dB(A).

Agora que você já aprendeu tudo o que precisava sobre o que é ergonomia e como aplicá-la no dia a dia da sua empresa, não se esqueça de assinar a nossa newsletter. Dessa maneira, você pode adquirir mais conhecimentos fundamentais sobre o ambiente de trabalho. Até a próxima!

Powered by Rock Convert