O talabarte de segurança é item fundamental no rol de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual), de acordo com os trabalhos realizados na empresa. Ele faz parte dos equipamentos utilizados para a segurança do colaborador. No trabalho em altura, ele é indispensável para atenuar o risco de queda e, de certa forma, garantir a integridade do profissional envolvido.

De acordo com a NR35, todo trabalho realizado a mais de 2 metros do chão pode ser considerado trabalho em altura. Sendo assim, o talabarte está entre os equipamentos obrigatórios nesse tipo de situação. Para isso, entretanto, ele precisa ser utilizado de forma correta, em conjunto com um programa de conscientização dos colaboradores.

Para você entender melhor, preparamos este post especial sobre tão importante item de segurança. Confira.

Afinal, o que é o talabarte de segurança?

O talabarte é um elemento que liga o cinto de segurança do trabalhador à base onde ele ficará conectado enquanto desempenha o trabalho. Na verdade, ele é parte de um sistema individual de proteção de queda que envolve ainda um cinto de segurança e um ponto de ancoragem fixo.

Além de minimizar a altura da queda, o talabarte é importante também para impedir que o trabalhador colida com estruturas mais baixas. Para isso, a regulagem de todo o sistema deve ser pensada, levando-se em conta a compatibilidade com o local onde será aplicada.

Quais são os tipos de talabarte de segurança existentes?

Nem todo talabarte de segurança será igual. Existem alguns modelos disponíveis no mercado, e a escolha deve ser sempre baseada nas reais necessidades do local de trabalho em questão. Para ajudá-lo, listamos abaixo as opções existentes.

Talabarte duplo

O talabarte duplo é formado por uma ponta que se conecta ao cinto de segurança e outras duas que ficam ligadas ao ponto de ancoragem. Quando atuando sobre um andaime, o trabalhador tem a necessidade de se deslocar de um ponto a outro e, para que não fique desprotegido, o equipamento de segurança precisa permitir esse movimento. É em situações como essa que o talabarte duplo é utilizado, já que possibilita esse deslocamento.

Talabarte simples

O talabarte simples é composto por apenas um ponto de conexão com o cinto de segurança e outro com a base de ancoragem. Quando o local de atuação permite que o trabalhador se conecte antes de iniciar o trabalho e assim permaneça durante toda a sua execução, pode se tratar de uma alternativa válida. Esse modelo normalmente é indicado para trabalhos em altura que oferecem menores riscos.

Talabarte de posicionamento

O talabarte de posicionamento não é necessariamente um equipamento para ajudar a evitar quedas: ele funciona, na verdade, como um auxiliar de posicionamento do profissional. Para tornar-se segura, sua utilização deve ocorrer em conjunto com um talabarte de retenção contra queda (duplo ou simples).

Talabarte duplo com absorvedor de energia

O talabarte duplo com absorvedor de energia tem um diferencial que poderá ser sentido quando a queda for evitada. Ao ser suspenso pelo equipamento, o trabalhador não sentirá um travamento abrupto. Este ocorrerá de maneira gradual, sem que a suspensão seja prejudicada.

Talabarte de giro

Trata-se de um talabarte que tem uma espécie de ajuste, para que o trabalhador possa fazer todo tipo de deslocamento durante o trabalho. O equipamento conta com um sistema de deslizamento, capaz de ajustar a distância entre o trabalhador e o ponto de ancoragem.

Talabarte com fita tubular

Trata-se de um modelo parecido com o simples e o duplo convencionais. Seu diferencial fica por conta de uma fita de nylon de aspecto tubular que o envolve. Além disso, ele tem os mesmos recursos do modelo absorvedor de energia.

Qual a importância do talabarte de segurança?

A principal função dos EPIs é garantir a segurança e a integridade do trabalhador no desempenho da sua função. O talabarte é fundamental para que essa função seja cumprida quando o profissional atua em altura. Por ser uma conexão entre o seu corpo e um ponto fixo, ele permite que o trabalhador se mantenha seguro, sem que a mobilidade necessária para o bom desempenho da função seja comprometida.

Dessa forma, a empresa que o utiliza corretamente está zelando pela vida e saúde dos seus colaboradores. Ao mesmo tempo, também se mantém em dia com a legislação, sem correr riscos de multas ou mesmo processos e ações trabalhistas diante da ocorrência de possíveis acidentes (sim, os EPIs minimizam essas possibilidades, mas não há meios de evitar terminantemente que venham a ocorrer).

Quais são as normas de segurança que envolvem o uso do talabarte?

A norma ABNT 15834, publicada em 2010, modificou alguns contextos relacionados à utilização do talabarte de segurança. Segundo ela, todos os talabartes que excedem os 90 cm de comprimento devem contar com o recurso de absorção de energia. Isso porque um travamento mais brusco, embora evite a queda, poderá trazer prejuízos à saúde do trabalhador, devido ao impacto na coluna.

A eficiência desse modelo em alturas menores chegou a ser questionada, entretanto, concluiu-se que ele é ainda a opção mais eficaz, mesmo que estejamos falando de superfícies mais baixas. Recomenda-se que o ponto de ancoragem fique sempre acima da cabeça, para que a distância de travamento seja a mais curta possível.

Qual é a diferença entre talabarte e trava quedas?

O uso do trava quedas envolve a presença de uma linha de vida. Trata-se de uma corda ou cabo de aço que se destina a garantir a segurança do trabalhador. Nesse caso, ele retém a queda em poucos metros. O talabarte, embora não exija a presença da linha de vida, permite que o trabalhador caia por alguns metros, até ficar retido.

O trava quedas também minimiza o risco de queda horizontal, já que não há sobras de corda. Entretanto, essa diferença é mais notável quando falamos nos modelos retráteis.

Como se pode ver, o talabarte de segurança é um pequeno item que faz toda a diferença quando o assunto é a segurança do trabalhador que atua em altura.

Se este post foi útil para você, não deixe de ler também este, sobre os principais tipos de EPIs e suas funções.

Powered by Rock Convert