Você sabe o que é FISPQ e qual a sua real importância para a empresa? Os produtos químicos podem estar presentes em nosso ambiente de trabalho para nos ajudar no desempenho de algumas funções. Entretanto, alguns deles são prejudiciais à nossa saúde e segurança se não forem manuseados com os devidos cuidados. É aí que surge a necessidade da FISPQ (Ficha de Informação de Segurança de Produtos Químicos).

Muitas vezes, essa “falta de cuidados” não pode ser considerada negligência, uma vez que o colaborador não conhece, de fato, o produto com o qual está lidando e os cuidados necessários para isso. Quando a empresa conta com a FISPQ, ela está, na verdade, assegurando que os riscos são conhecidos e, portanto, seguir certos procedimentos é questão de responsabilidade.

Se você deseja entender mais sobre esse documento, continue a leitura. Preparamos um post especial para abordar o assunto.

Afinal, o que é a FISPQ?

Trata-se de um documento, normalizado pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). Ele é regularizado pela NBR 14725-4. Mais conhecido popularmente como “instruções de uso”, ele traz todas as informações relevantes sobre o produto em questão e que medidas é preciso adotar para se proteger quando em contato com ele.

Para que serve a FISPQ?

Estamos falando de um documento que serve basicamente para a comunicação. Se levarmos em conta a sua importância na prevenção de acidentes, entenderemos a sua real relevância. Todo colaborador que precisa utilizar ou transportar produtos químicos em suas funções, deve ter acesso a essa ficha. Aliás, ela é um item obrigatório para comercialização de certas substâncias.

Empregá-la corretamente é uma forma de seguir as normas de segurança impostas a toda empresa e, assim, evitar a ocorrência de acidentes ou mesmo o desenvolvimento de doenças provenientes do mau uso do produto em questão. Dessa forma, você garante a saúde e integridade do seu colaborador e evita problemas judiciais por ações trabalhistas.

Como é formada a FISPQ?

Embora as características e particularidades de cada produto sejam diferentes, a FISPQ, por ser um documento oficial, é subdividida em 16 capítulos que visam abordar o produto sob as mais diversas características. Estamos falando de uma forma de garantir que nenhuma informação relevante passará despercebida. Para você entender melhor, explicamos as principais.

Identificação do produto e da empresa

Assim como em um documento de identificação, aqui consta o nome do produto, a denominação sob a qual ele é comercializado (aquela que consta no rótulo), além dos dados da empresa que o produz (normalmente nome e um meio de contato, que pode ser o telefone).

Identificação dos riscos

Nessa sessão, os riscos provenientes do manuseio do produto são explicitados. Os efeitos sobre a saúde humana e sobre o ambiente, assim como os perigos que envolvem contato físico estão presentes nesse tópico. Trata-se de uma visão geral sob o aspecto emergencial do trabalho com o produto.

Composição

Nem todo produto é uma substância única: existem aqueles que surgem a partir de uma mistura de itens. Essa informação também precisa ser conhecida. Quando se fala em uma única substância, aqui aparece o nome químico dado a ela, normalmente diferente do que é utilizado sob o aspecto comercial. Quando trata-se de uma mistura, todos os itens de sua composição também precisam ser conhecidos.

Medidas de primeiros socorros

Não basta conhecer com qual substâncias estamos lidando e quais os riscos que elas oferecem. Essa sessão é importantíssima, já que dedica-se a dois aspectos relevantes: que cuidados precisam ser tomados para que os riscos informados na segunda sessão não se tornem ocorrências? E, caso ocorram, como agir emergencialmente? Embora algumas substâncias possam causar sérios danos, essas noções precisam ser conhecidas.

Manuseio e armazenamento

Nesse momento, as maneiras corretas de manusear o produto se tornam evidentes. O armazenamento também pode demandar alguns cuidados que precisam ser seguidos à risca. O contato acidental com a substância também prevê algumas ações específicas. Esse capítulo é inteiramente dedicado a essas questões pontuais.

Controle de exposição e proteção individual

Todo produto químico apresenta uma tolerância quanto à exposição dos colaboradores durante a jornada de trabalho. Isso pressupõe a adoção de parâmetros de controle, indicadores biológicos e tudo mais no que diz respeito aos limites e medidas de proteção que precisam ser adotadas.

Estabilidade e reatividade

Nesse instante aparecem as condições da substância no que diz respeito ao contato e mistura com outras. Fatores como temperatura, pressão, envelhecimento e umidade podem causar efeitos sobre o produto e estes devem ser devidamente conhecidos.

Outro alerta importante que aparece nessa sessão é a incompatibilidade com outras substâncias. Muitas vezes, um simples contato entre produtos químicos pode resultar em explosões ou outras situações que colocam em risco o coletivo e o meio ambiente. Tais informações visam disseminar conhecimento, no sentido de evitar tais perigos.

Outras informações

Ao final, há uma sessão reservada a toda informação que possa ser considerada relevante sobre o produto, mas que não se enquadre em nenhuma das 15 sessões anteriores. Algumas substâncias requerem treinamentos especiais para lidar com elas e, se for o caso, tal informação deve constar nessa parte.

De que forma a FISPQ contribui para a segurança nas empresas?

A FISPQ é um importante material de apoio para os profissionais que atuam na área de segurança no trabalho, já que, além de explicitar os riscos, ainda sugere equipamentos e ações protetivas. Além disso, as avaliações ambientais se tornam mais pontuais a partir do seu uso. Isso porque com as informações dos produtos em mãos, as avaliações consideram os agentes agressivos de forma mais direta.

Entendeu o que é FISPQ e por que é tão importante utilizá-la para o manuseio de produtos químicos em sua empresa? Muitas vezes, medidas simples adotadas no dia a dia garantem a saúde e integridade dos colaboradores e tornam o ambiente de trabalho um local muito mais seguro. Para isso, entretanto, as medidas propostas, sejam elas relacionadas aos cuidados específicos ou ao uso de EPIs (Equipamentos de proteção individual), precisam ser seguidas.

Para conhecer alguns desses itens de segurança, entre em contato conosco e faça uma consulta quanto às nossas soluções em proteção individual e coletiva.

Powered by Rock Convert