Entre os anos 2012 e 2016, a Previdência utilizou mais de R$ 20 bilhões de seus fundos apenas em benefícios para trabalhadores acidentados. Para se ter uma ideia, a estimativa é de que, a cada 47 segundos. ocorra algum acidente de trabalho no Brasil.

Esses dados apontam uma realidade alarmante em nosso país, que necessita de atenção para ser mudada, em especial dos gestores empresariais do setor industrial e dos técnicos de segurança no trabalho, pois, apesar de a legislação ser clara e completa, os índices de acidentes e doenças decorrentes da atividade laboral permanecem altos.

No artigo de hoje, mostraremos os principais acidentes de trabalho nas indústrias, os fatores causadores e as medidas que podem ser implementadas para evitá-los. Continue a leitura do conteúdo para conferir!

Quais são os principais acidentes de trabalho na indústria?

Os principais acidentes de trabalho, segundo o Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho, são:

1. Queda de altura

Apenas durante a Copa do Mundo no Brasil, nove mortes por acidente de trabalho foram registradas, sendo quatro delas por queda de altura.

Uma das profissões que mais sofre esse tipo de acidente é a de servente, representando aproximadamente 25% dos óbitos no setor da indústria brasileira. A diferença de nível entre plataformas é considerada a principal causa de fatalidades em quedas de alturas.

2. Cortes

Os cortes, por manuseio de equipamentos perigosos, golpes de ferramentas, quedas de objetos pontiagudos sobre o trabalhador e contato com entulhos, representam cerca de 21,11% dos casos de acidentes de trabalho nas indústrias de nosso país.

3. Fraturas

Representando aproximadamente 17,50% do total de acidentes de trabalho, as fraturas podem ser decorrentes de causas semelhantes a dos cortes, como quedas, mau uso de equipamentos, manuseio inadequado de ferramentas, entre outras.

4. Contusões

Provocadas tanto por esforço repetitivo por causa do exercício do trabalho como por choques contra objetos e equipamentos, as contusões representam cerca de 15,86% do total dos acidentes de trabalho na indústria.

5. Amputações

Assim como os acidentes anteriormente citados, as amputações podem ocorrer em virtude de quedas, uso inadequado de maquinários e golpes de ferramentas.

Apesar de representarem apenas 1,14% do total dos acidentes de trabalho, suas consequências são graves e podem, até mesmo, antecipar a aposentadoria de um trabalhador, por torná-lo incapaz de realizar qualquer função no segmento, além de gerar uma série de traumas e complicações em sua vida pessoal.

6. Choques elétricos

Os choques elétricos estão entre os principais acidentes de trabalho na indústria, podendo causar contração muscular, tonturas, formigamento, queimaduras, perda de sentido e, até mesmo, a morte, dependendo da região do corpo afetada, da intensidade da corrente elétrica com a qual o trabalhador teve contato e do seu tempo de duração.

Segundo a Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade, apenas em 2014, houve um aumento de 17,7% no índice de acidentes de trabalho envolvendo eletricidade no setor industrial, em relação aos anos anteriores.

Além dos acidentes citados, vale mencionar, ainda, que também é muito comum episódios de ansiedade, depressão e estresse em trabalhadores da indústria, de modo que esses casos se caracterizam como acidente de trabalho, já que afetam a saúde e a integridade dos colaboradores, impedindo-os de trabalhar de maneira efetiva.

Quais são as causas dos acidentes de trabalho?

Um acidente de trabalho pode ser evitado por meio de medidas preventivas. Para isso, é importante checar as causas de suas ocorrências. Dentre elas, podemos citar:

  • ausência de instruções claras e detalhadas;
  • falta de equipamentos de proteção individual adequados (EPIs);
  • falta de conhecimento técnico por parte dos profissionais;
  • ausência de uma política de respeito às leis trabalhistas;
  • baixa taxa de manutenção dos maquinários.

Lembrando que o bom senso e a prudência devem partir não somente dos técnicos de segurança no trabalho, ao implementar normas de trabalho no ambiente operacional, mas também dos próprios trabalhadores que devem segui-las minuciosamente.​​

Como evitar um acidente de trabalho?

Conscientize os trabalhadores a respeito dos riscos

Com o intuito de evitar a exposição dos trabalhadores a situações de risco, a empresa precisa implementar estratégias de conscientização e divulgação dos riscos a que eles estão expostos. Afinal, é difícil um indivíduo se prevenir de algo que ele sequer conhece, não é verdade?

A tática de conscientização pode ocorrer por meio de comunicação visual com placas de sinalização de risco, perigo e cuidado, Mapas de Risco e através de comunicação verbal, com palestras, como DDS, SIPAT (obrigatória por lei), entre outras.

Quando elaborado com eficiência e linguagem clara, um Mapa de Risco pode ser muito útil para promover a conscientização dos riscos, além de orientar os colaboradores que ainda não tiveram chance de participar de palestras e treinamentos, como visitantes da empresa.

Invista no treinamento dos profissionais

Se existe uma medida capaz de minimizar o número de acidentes de trabalho no setor é o investimento no treinamento dos profissionais da empresa.

O objetivo dessa medida é fazer com que cada funcionário não somente conheça a função que deve exercer, como também possa realizá-la de modo que não se exponha a riscos, nem seus companheiros de trabalho ou seus empregadores.

Ofereça os EPIs adequados para cada função

Segundo as normas regulamentadoras, toda empresa é obrigada a fornecer os equipamentos de proteção individual adequados, gratuitamente e em perfeitas condições de conservação e funcionamento, a todos os seus funcionários, de acordo com as suas funções no cotidiano operacional, principalmente para os que desenvolvem atividades de risco.

Além disso, o técnico de segurança no trabalho deve fazer frequentes vistorias para garantir que os EPIs estão sendo utilizados de maneira correta, com o intuito de evitar qualquer tipo de acidente de trabalho.

Vale ressaltar, ainda, que os treinamentos e palestras devem abordar as formas corretas de utilização dos equipamentos de proteção individual.

Desenvolva um manual de política de segurança

Para finalizarmos o artigo de hoje, é importante afirmar que a empresa deve produzir um documento no qual conste todas as regras, medidas e instruções para evitar um acidente de trabalho, seja qual for a sua natureza.

Conhecemos esse documento como Manual de Política de Segurança e, caso a empresa trabalhe com manipulação de agente químicos e produtos tóxicos perigosos, as regras precisam ser ainda mais rígidas.

E você? Ainda tem alguma dúvida sobre como evitar um acidente de trabalho no segmento da indústria? Tem alguma experiência ou dica que queira compartilhar? Então deixe o seu comentário!

Powered by Rock Convert