Um dos equipamentos de proteção individual mais utilizados no mundo, os calçados de proteção fazem jus à sua necessidade quando levamos em conta o seu nível de segurança. São várias as situações de riscos de trabalho em que ele é essencial: risco de queda de objetos, de cortes, de queimaduras ocasionadas pelos produtos químicos, entre muitos outros facilmente neutralizados ao utilizar o calçado adequado. 

No entanto, é necessário ter cuidado em relação às condições do seu EPI, pois a segurança estará comprometida se ele não estiver higienizado. Além disso, por serem de uso diário, demandam cuidado redobrado para que sua vida útil seja prolongada e que mantenha a segurança do usuário.

Pensando nesses aspectos, elaboramos este post para que você entenda como escolher o seu e como cuidá-lo adequadamente. Boa leitura!

Quais são os tipos mais comuns de calçados de proteção?

A escolha de um calçado de proteção correto vai refletir diretamente na produtividade do colaborador. É necessário que ele seja durável, confortável e que tenha uma boa absorção de impacto. Sem esquecer, é claro, que para ser um calçado seguro precisa ter o certificado de aprovação (CA) do Ministério do Trabalho. A seguir, confira quais são os tipos mais comuns!

Bota de segurança

A bota de segurança é considerada um EPI fundamental, feito para proteger os pés do funcionário contra danos térmicos, impactos, produtos químicos e umidade. Produzida com material bastante reforçado, oferece segurança contra eventuais “topadas” e quedas de objetos.

Em ambientes térmicos, o EPI evita que os pés fiquem extremamente frios ou quentes. Já em ambientes úmidos, evita que os pés fiquem molhados. Com o cano médio, mais curto que a bota de PVC, a bota de segurança pode ser confeccionada com elástico ou com cadarço. 

Sapatos de segurança

Os sapatos de segurança são bastante semelhantes à bota, oferecendo um nível de proteção parecido, mas com estética um pouco diferenciada. Oferece proteção contra variações térmicas, umidade, impactos e também contra produtos químicos. 

Eles têm cano baixo, oferecendo uma aparência mais casual ao funcionário. Além disso, também têm a variação de cadarço ou elástico, da mesma maneira que a bota.

Bota de PVC

A bota de PVC é um EPI utilizado geralmente em ambientes de trabalho que oferecem poucos riscos ao colaborador. Também é importante em locais em que há a possibilidade de contato com a água, pois é feito para manter os pés secos, livre do contato com o ambiente externo. 

Isso torna a proteção bastante importante, uma vez que trabalhar o dia todo com os pés molhados pode ser extremamente desconfortável e prejudicial para a saúde dos pés e do corpo de modo geral. Conhecido popularmente como bota de borracha, tem o cano longo para uma proteção mais extensa da perna. 

Como escolher os calçados de proteção ideais?

Ao escolher os calçados de proteção ideais, é necessário considerar o local de trabalho e quais são os riscos do dia a dia, como os perigos químicos e as eventuais quedas de objetos. Assim, você poderá comprar a bota que vai protegê-lo melhor dos perigos específicos do local de trabalho. 

Para isso, é essencial considerar a diferença dos materiais. Confira!

Couro

EPIs para proteção dos pés feitos a partir do couro são geralmente bastante resistentes à água, de fácil manutenção e duráveis. Geralmente são mais pesados e menos respiráveis, mas duram mais e são uma ótima alternativa quando o colaborador está submetido a condições mais complicadas. 

Combinação de malha e couro de nylon

Os calçados de proteção cujo material é uma combinação de malha e couro de nylon são essenciais para climas mais quentes, pois são leves, respiráveis e flexíveis. A desvantagem, aqui, é que esse material tende a ser menos resistente à água do que os calçados feitos apenas a partir do couro. 

Revestimentos impermeáveis 

Esse tipo de calçado à prova d’água tem forros entre seus materiais que mantêm a água fora, mas, ainda assim, permitindo que o suor escape. Sendo assim, é possível manter a segurança dos pés de maneira saudável para o corpo. 

Além de avaliar esses materiais, o colaborador deve entender, também, a importância de avaliar critérios como o desempenho de aperto e a resistência ao deslizamento, além de entender as descrições das condições para as quais os calçados são mais adequados. 

Ao selecionar, é necessário levar em consideração a durabilidade, o conforto e quaisquer outros recursos de segurança, como a proteção do dedo do pé. 

Como higienizar os calçados de segurança?

Para manter os calçados de proteção mais duráveis e em boas condições, o colaborador precisa estar atento a alguns pontos. Veja!

Limpezas regulares

Fazer limpeza constantemente nos calçados de segurança transmite boa aparência, profissionalismo, além de manter os calçados de proteção em boa conservação. No entanto, é preciso ter atenção ao tipo de calçado utilizado, pois cada material deve ser higienizado de maneira diferente. 

O couro, por exemplo, não pode ser diretamente lavado, devido ao fato de ressecar o material, além de adquirir um odor desagradável e de facilitar a proliferação de fungos. Um simples pano limpo e úmido já é suficiente para eliminar a sujeira acumulada, favorecendo sua conservação, resistência e maciez.

Locais frescos

O trabalho de secagem dos calçados de proteção não deve ser acelerado. Portanto, é preciso deixá-los secando naturalmente, pois esse processo com fontes de calor intenso pode danificar o material e a sua flexibilidade. 

Em relação aos calçados de couro, a tentativa de acelerar a secagem pode fazer com que haja perda da elasticidade e rachaduras no material. O correto a se fazer é deixá-lo secar à temperatura ambiente e à sombra. A palmilha, ainda, deve estar seca e limpa. 

Ambiente de trabalho

Como você deve saber, existem calçados específicos para realizar atividades físicas, outros para lazer, enquanto outros para eventos sociais. Você não usaria um sapato social para ir à academia, não é verdade? Em relação aos calçados de proteção, a história é a mesma! Devem ser utilizados apenas dentro da sua empresa, evitando o desgaste desnecessário e prolongando sua vida útil. 

Ao ler este conteúdo, você pôde identificar os principais tipos de calçados de proteção, como escolher o ideal e como higienizá-los, mantendo por mais tempo o seu EPI. Esse é um equipamento de proteção essencial para o dia a dia dos colaboradores de muitas empresas e necessita de cuidado especial para que seja durável e garanta a segurança do trabalhador

Caso tenha se interessado pelo assunto, entre em contato conosco! A Contuflex EPI é uma loja de equipamentos de proteção individual que vende produtos para empresas e clientes finais. 

Powered by Rock Convert