Que a utilização de EPIs é essencial para proteger trabalhadores de riscos e garantir a segurança no trabalho, ninguém mais tem dúvidas, não é mesmo? Porém, o que alguns gestores já podem ter percebido é que a escolha desses itens pode ser um pouco mais trabalhosa.

O primeiro ponto a ser observado é a existência do Certificado de Aprovação dos Equipamentos de Proteção Individual, além do selo de aprovação do INMETRO. Porém, ainda assim, a escolha pode ser difícil em meio a tantas opções existentes.

Para ajudar você nisso, reunimos algumas dicas sobre como fazer a compra de EPIs na sua empresa. Além disso, vamos explicar melhor as exigências técnicas e legais para a segurança no trabalho. Ficou curioso? Então, venha conosco!

1. Observe as necessidades da sua empresa

Como qualquer compra feita em uma empresa, a aquisição de EPIs deve ser pautada nas demandas da organização. Afinal, ninguém quer desperdiçar recursos adquirindo produtos que não serão utilizados, não é mesmo?

Para definir a necessidade da sua companhia, o primeiro passo é estabelecer quais são os riscos aos quais os trabalhadores estão submetidos para que, desse modo, a lista de Equipamentos de Proteção Individual possa ser definida.

Essa avaliação deve ser feita pelo engenheiro ou técnico em segurança do trabalho  responsável pela análise de riscos na sua empresa. Esses profissionais, junto ao gestor, analisarão minuciosamente o ambiente de trabalho e todos os processos que envolvem as atividades dos funcionários para identificar quais são os Equipamentos de Proteção Individual mais adequados para a realidade corporativa.

Será preciso também verificar a temperatura média dos locais de trabalho dos funcionários, pois, dessa maneira, é possível identificar quais serão os EPIs recomendados, garantindo a segurança e o conforto da equipe. Também é preciso verificar a intensidade dos ruídos, quais são os produtos químicos utilizados, a possibilidade de cortes e o tempo de exposição a cada um dos fatores listados. Feita essa perícia, é hora de ir às compras.

2. Verifique se o EPI tem CA

O passo mais importante para otimizar as compras de EPI na empresa é verificar se os equipamentos que serão adquiridos têm um Certificado de Aprovação: um documento expedido e atestado pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) com o objetivo de garantir a funcionalidade e a qualidade do EPI por meio de um número de registro que pode ser verificado no site do MTE ou do CA.

De acordo com a Norma Regulamentadora de número 6 do MTE. O EPI deve conter obrigatoriamente um Certificado de Aprovação (CA) para ser comercializado, seja desenvolvido em território nacional, seja importado. Além disso, é importante que os produtos escolhidos também sejam aprovados e tenham a garantia do INMETRO.

Esses cuidados garantirão uma durabilidade muito maior para os EPIs, além de eliminarem qualquer risco legal que a sua empresa poderia enfrentar em relação a esses equipamentos. Em outras palavras: jamais deixe de priorizar a qualidade, e o seu retorno a longo prazo será maior.

3. Exija o fator ergonômico

Outro fator muito importante na hora de escolher um equipamento de segurança individual é a presença da ergonomia em seu desenvolvimento. A ergonomia caracteriza-se na ciência que tem o objetivo de ajustar a relação entre o trabalhador e suas condições laborais, garantindo que as atividades sejam feitas de maneira segura, produtiva e priorizando o conforto do trabalhador.

A ergonomia também auxilia a prevenir doenças ocupacionais e a reduzir as probabilidades de acidentes no trabalho. Além de garantir maior qualidade e segurança para os funcionários, também é possível otimizar o ambiente de trabalho e a produtividade da equipe.

Logo, o Equipamento de Segurança Individual deve ser escolhido pelo conforto e não apenas para cumprir as exigências do Programa de Proteção contra Riscos Ambientais (PPRA). Afinal, o nível de satisfação do seu colaborador é essencial para a segurança no trabalho e para a sua produtividade.

Imagine, por exemplo, um funcionário que precise usar óculos de proteção durante horas. Caso o produto não seja confortável, sua capacidade de concentração será muito menor. Lembre-se, portanto, de que, ao priorizar o conforto dos seus colaboradores, você investirá um pouco mais, porém, adquirirá um retorno muito maior.

4. Reúna o máximo de informações sobre o EPI

Antes de efetuar a compra, é imprescindível reunir o máximo de informações sobre o EPI e levar em consideração todos os seus pontos positivos e negativos, já que um equipamento pode ter uma alta resistência química e durabilidade, porém, dificultar os movimentos do trabalhador devido à sua resistência e à pouca flexibilidade, o que acaba desmotivando o seu uso.

Outro fator muito importante que deve ser levado em consideração é a disponibilidade do produto para reposição. Lembre-se de priorizar equipamentos de qualidade para aumentar o tempo de uso e economizar com a reposição de peças. Aqui, vale mencionar os EPIs descartáveis.

5. Calcule a quantidade ideal

Mesmo com a necessidade de reposição de EPI, é possível reduzir os custos ao calcular qual é a quantidade ideal capaz de suprir a demanda e a realidade da empresa. Alguns equipamentos podem ser adquiridos em quantidades menores.

Para realizar o cálculo, é preciso verificar o número de integrantes na equipe de trabalho e quais são os Equipamentos de Proteção Individual utilizados por cada um deles. Em seguida, é preciso identificar a rotatividade dos equipamentos de acordo com o turno de trabalho.

Ao utilizar esses dados, é possível identificar qual é o número exato capaz de suprir as necessidades de toda a equipe durante o dia a dia na empresa.

6. Tenha estoque para todos os funcionários

É comum encontrar empresas em que não são todos os funcionários que utilizam Equipamentos de Proteção Individual, no entanto, os integrantes da equipe administrativa devem utilizar os EPIs também. Isso ajuda a padronizar o ambiente de trabalho, principalmente nas áreas de produção, em que os riscos de acidentes são maiores.

A regra deve valer para todos. Caso contrário, haverá riscos de acidentes e de contaminação do ambiente de trabalho, ainda que por profissionais não necessariamente ligados diretamente aos setores de risco da empresa.

Os Equipamentos de Proteção Individual (EPI) são essenciais para que o ambiente de trabalho esteja sempre seguro e receptivo para todos os funcionários e gestores. Lembre-se, portanto, de manter os EPIs sempre em boas condições de uso e dentro das normas e regras exigidas pelo Ministério do Trabalho. Ainda tem alguma dúvida sobre a compra de EPI? Entre em contato com a nossa equipe!

Powered by Rock Convert