As estimativas são preocupantes: cerca de 700 mil acidentes ocorrem todos os anos nos ambientes de trabalho, pelos mais diversos motivos. Entre as principais preocupações que uma empresa deve considerar, a segurança dos colaboradores precisa ser priorizada.

Além de garantir a integridade física dos colaboradores, resguarda a corporação de processos trabalhistas e de custos mais elevados — como a necessidade de arcar com algumas despesas, além da necessidade de contratar um funcionário substituto no período de ausência.

Por esse motivo, elaboramos este material para que você entenda algumas dicas simples para implantar a cultura de prevenção de acidentes na empresa, além de entender as diferenças existentes entre cultura e alertas. Boa leitura!

Qual é a diferença existente entre cultura e alerta? 

Antes de apresentarmos as dicas para a prevenção de acidentes, é preciso entender a diferença existente entre cultura e alerta. O alerta é emitido pela organização nos períodos em que há alguma chance de ocorrer qualquer tipo de acidente.

Vamos imaginar a seguinte situação: a indústria tem um espaço confinado cujos colaboradores exercem suas atividades diárias. Em dias de chuva muito intensa, a segurança nesse ambiente fica comprometida. Nessa situação, vai emitir um estado de alerta para que os profissionais deixem provisoriamente o local para evitar incidentes que coloquem em risco a integridade física deles.

A cultura a ser implementada não vem como uma medida de urgência, mas como atitudes a serem tomadas pelos funcionários para evitar acidentes no dia a dia. A partir disso, eles entenderão como utilizar de maneira eficiente os Equipamentos de Proteção Individual, assim como conhecerão de maneira mais aprofundada as situações de risco.

Como implementar uma cultura de prevenção de acidentes na empresa?

Devido à importância de os funcionários adquirirem esse conhecimento, é preciso adotar uma cultura de prevenção de acidentes na empresa. Confira, a seguir, quais são as principais dicas para que isso seja feito de maneira precisa.

1. Invista em treinamentos

Os treinamentos para os colaboradores trazem diversos benefícios para a equipe e para a empresa. A partir dessas capacitações, ele ficará mais engajado e se sentirá parte importante para a estratégia do negócio. Dessa forma, vai aumentar a produtividade e estará mais motivado para atingir as metas preestabelecidas no planejamento estratégico.

No caso de uma cultura de prevenção de acidentes, eles se tornam ainda mais essenciais. Neles, a empresa tem a chance de transmitir para o funcionário todos os procedimentos necessários a serem tomados antes de entrarem para a sua rotina, durante e após terminarem seus afazeres.

Essa é uma obrigação legal da empresa com os seus colaboradores, mas essencial para garantir o bem-estar e a segurança de todos os envolvidos nos processos produtivos.

2. Estimule a participação dos colaboradores

De nada adianta a empresa estar empenhada para garantir a segurança dos colaboradores se eles próprios não estiverem engajados nessa causa. Conforme abordado, a necessidade da capacitação é primordial para garantir a cultura de prevenção de acidentes. Nesses casos, é possível fazer encontros semanais com os profissionais abordando temas diversos.

Entre os assuntos, é possível ressaltar sobre o manuseio dos equipamentos contra incêndio, primeiros socorros, quais itens necessários para o dia a dia de trabalho etc. Para um engajamento ainda maior, o ideal é que, semanalmente, cada colaborador possa ministrar sobre o assunto de seu setor.

Dessa forma, ele entenderá que a cultura de prevenção realmente é necessária em todos os setores, aplicando os aprendizados adquiridos nos outros encontros para a sua realidade.

3. Desenvolva análise de risco

A análise de riscos permite com que a empresa entenda quais são os principais fatores que comprometem a integridade física do colaborador e como pode fazer para solucioná-los. Sendo assim, é preciso que os gestores façam um mapeamento completo sobre as  atividades mais importantes executadas e quais as suas possíveis consequências.

Para isso, ao entender quais são os riscos de sua organização, é preciso analisá-los e classificá-los de acordo com as possibilidades de ocorrência. Logo após, com todas as informações disponíveis, é possível traçar medidas eficientes que vão minimizar esses impactos. Destacamos:

  • o uso de Equipamentos de Proteção Individual adequados;
  • controle administrativo para propor capacitações aos colaboradores;
  • a conscientização dos colaboradores em relação aos riscos identificados.

4. Melhore a sinalização dentro da empresa

Uma das principais vantagens de fazer o mapeamento de riscos em uma organização está relacionada com o fato de que a empresa entenderá perfeitamente quais são os locais que mais apresentam chances de acontecer algum tipo de incidente. Como medidas preventivas, é possível melhorar a sinalização desses espaços para que os funcionários tenham a atenção adequada e não deixem de lado seus itens de proteção.

Além disso, em locais com pouca luminosidade, é necessário que a organização ofereça o suporte necessário para que os funcionários possam transitar em segurança, assim como informar as pessoas autorizadas para aquele acesso.

5. Conscientize sobre os Equipamentos de Proteção Individual

Os Equipamentos de Proteção Individual, também conhecidos como EPIs, têm a finalidade de proteger o colaborador dos riscos apresentados. É obrigação da empresa oferecer esses itens ao funcionário, assim como conscientizar sobre a importância, o manuseio, a manutenção e a higienização dos equipamentos.

São vários os tipos de EPIs e de distintas funções. Entre eles, podemos abordar:

  • capacetes;
  • calçados de proteção;
  • luvas;
  • máscaras de proteção;
  • óculos de proteção.

A necessidade do seu uso vem da Norma Regulamentadora número 6, que exige, além de estar em boas condições de uso, que tenha o Certificado de Aprovação. Tudo isso para ter a certeza de que os equipamentos estão de acordo com as exigências de segurança.

Neste post, você pôde ter acesso a 5 dicas práticas para implantar a cultura de prevenção de acidentes em sua empresa, assim como a diferença desse conceito para o de alerta. É essencial que a empresa tenha seu planejamento de crescimento e estabeleça constantes estratégias para isso.

No entanto, a segurança dos colaboradores e a conformidade com as leis não podem ser deixadas de lado. Dessa forma, é possível garantir com que eles possam exercer suas atividades sem correr riscos, além de resguardar a organização de processos trabalhistas.

Gostou deste conteúdo e gostaria de receber mais dicas e informações como essas? É só curtir nossa página no Facebook!

Powered by Rock Convert