Seja qual for o porte ou o segmento de atuação no mercado em que a sua empresa atua, existem procedimentos cotidianos que oferecem risco à integridade dos trabalhadores, não é verdade?

Por isso, foram criadas algumas normas regulamentadoras e medidas que visam a avaliar os riscos operacionais, garantindo a segurança do ambiente de trabalho e a saúde de todos os colaboradores.

Além disso, para operar dentro das exigências legais dos órgãos fiscalizadores, é necessário que as empresas estejam com todas as suas obrigações em dia. Portanto, no artigo de hoje, mostraremos o que é uma avaliação de riscos e como fazê-la de forma mais completa. Continue a leitura do conteúdo para conferir!

O que é avaliação de riscos?

Conhecida por ser o processo que permite que a empresa identifique os riscos de segurança de seu ambiente operacional, a avaliação de riscos visa a unificar todas as informações necessárias para determinar as probabilidades de perigos e os impactos de suas ocorrências, permitindo que as melhores medidas sejam implementadas.

Em outras palavras, a avaliação de riscos no trabalho tem o dever de reconhecer todos os possíveis riscos aos quais os colaboradores estão expostos, com que frequência e probabilidade eles podem ocorrer e quais seriam as suas consequências à empresa e aos trabalhadores.

Qual é o objetivo da avaliação de riscos?

De forma simplificada, a avaliação de riscos tem como o seu principal objetivo descobrir quais são os controles necessários para que os riscos, decorrentes da operação, sejam minimizados.

Essa seleção de controles é conhecida como processo de tratamento de riscos e, segundo a ISO 27001, sua escolha é baseada no Anexo A (que abrange 133 controles diferentes).

Quais são os parâmetros utilizados para realizar uma avaliação de riscos?

O processo é realizado por meio da identificação e da avaliação de ativos, ameaças e vulnerabilidades operacionais. Podemos considerar um ativo tudo que tenha valor para a empresa, como a segurança do ambiente de trabalho e a integridade dos funcionários.

Vulnerabilidade é todo ponto fraco potencialmente prejudicial a um trabalhador, que pode ser identificado como uma ameaça à operação. Por sua vez, a ameaça é capaz de prejudicar a organização como um todo.

Como fazer uma avaliação de riscos completa?

Uma avaliação de riscos eficiente e completa deve funcionar como uma espécie de planejamento, contendo métodos para não só identificar os riscos, mas também analisar as suas probabilidades de ocorrência e os seus impactos à empresa, como dissemos anteriormente.

Além disso, esse planejamento deve ser composto por métricas para calcular os riscos e identificar quais medidas precisam ser implementadas para que eles sejam evitados, como o monitoramento da utilização de EPIs adequados para cada função, sistemas anti-incêndios, estratégias para otimizar a segurança, entre outras medidas.

A avaliação deve conter pelo menos 30 riscos e 30 vulnerabilidades, em uma empresa de pequeno porte, podendo chegar a, até mesmo, algumas centenas, em empresas de porte médio e grande.

Confira agora as dicas para fazer a sua avaliação de riscos completa:

1. Realize uma identificação para levantamento de riscos

O primeiro passo de todo o processo é identificar os riscos, já que o objetivo é evitá-los, correto? Essa etapa deve ser feita a partir de consultas aos próprios colaboradores e à gerência, através de diagramas de procedimentos, documentos históricos da empresa, avaliações de riscos anteriores e, até mesmo, um levantamento de dados por meio de formulários de preenchimento de pesquisas.

Seja qual for o método que o técnico de segurança do trabalho utiliza para realizar essa identificação, é necessário saber que o registro das atividades deve ser feito independentemente de elas serem, ou não, de rotina, emergência ou, até mesmo, executadas fora da área física do estabelecimento.

2. Faça uma análise dos riscos levantados

A segunda etapa do processo é realizar uma análise, ou avaliação, de todos os riscos que foram levantados na etapa anterior. Para isso, o profissional de segurança do trabalho pode contar uma série de metodologias que garantem avaliações minuciosas, como:

  • análise de tarefa crítica;
  • what-if;
  • inspeção do local de trabalho;
  • hazop;
  • análise de incidentes.

Entre muitas outras.

Com base em uma métrica de análise, os riscos podem ser classificados de acordo com a sua probabilidade de ocorrência e seu nível de impacto no ambiente de trabalho e na saúde dos trabalhadores, o que determinará quais são as medidas necessárias para que eles sejam controlados e evitados.

3. Implemente medidas de controle eficientes

A partir do momento em que os riscos foram identificados e analisados, é imprescindível, então, que medidas de controle mais eficientes sejam implementadas para que eles sejam minimizados ao máximo e para que possam ser mantidos em um índice aceitável.

Para isso, é importante levar em conta o custo-benefício que essas práticas podem oferecer, já que, geralmente, os investimentos necessários para reduzir os riscos podem se tornar maiores, de acordo com o seu grau de impacto ao ambiente operacional.

Com o intuito de auxiliar o técnico de segurança do trabalho a tomar as melhores decisões, é possível utilizar o critério chamado de As Low As Reasonably Possible (tão baixo quanto razoavelmente possível), mais conhecido como ALARP.

Assim que o critério é aplicado à avaliação de riscos, é a hora de partir para o plano de ação que, com base na OHSAS 18001, pode ser organizado por meio de cinco formas de controle:

Dessa forma, as ações estão listadas de acordo com a sua eficiência e menor dependência do fator de comportamento humano.

Para finalizarmos, vale ressaltar, ainda, que os ricos à operação são dinâmicos e é necessário atualizar a sua avaliação de riscos com frequência para que o ambiente de trabalho seja constantemente monitorado e avaliado.

Assim, as medidas mais eficientes podem ser implementadas, para que toda as etapas sejam cumpridas de maneira assertiva e a empresa possa apresentar os melhores resultados. Isso garantirá um ambiente de trabalho mais seguro e produtivo.

Agora que você já conhece as melhores práticas para fazer uma avaliação de riscos, compartilhe este conteúdo com os seus amigos e familiares no Facebook!

Powered by Rock Convert