Equipamentos de proteção individual, ou como também são conhecidos, EPIs, são itens indispensáveis nas mais variadas áreas comerciais, principalmente no segmento industrial e de construção civil. No entanto, para que cumpram com as suas devidas funções, devem ser entregues aos colaboradores em perfeito estado de conservação.

Dado esse contexto, é importante afirmar que toda empresa, por lei, é obrigada a fornecer esses dispositivos em condições adequadas. Por outro lado, assegurar a sua funcionalidade parte de boas práticas de manutenção e uso, uma responsabilidade que também recai sobre os trabalhadores.

Por isso, no artigo de hoje mostraremos como conservar os equipamentos de segurança na empresa, garantindo um ambiente laboral com baixos índices de acidentes e a otimização dos recursos investidos em EPIs. Continue a leitura do conteúdo para conferir!

O que são EPIs e por que são importantes?

De forma simplificada, EPI é o produto ou dispositivo de uso individual, designado a proteger a saúde e a integridade física dos colaboradores dos riscos ligados à sua função ou cargo na empresa.

Toda empresa deve disponibilizá-los aos seus funcionários gratuitamente e em condições adequadas de uso. Portanto, é preciso cumprir com o que as normas regulamentadoras dizem a respeito das práticas de conservação e uso desses equipamentos.

Como conservar os equipamentos de segurança?

Lave os equipamentos de segurança periodicamente

Lavar os EPIs periodicamente não é apenas uma questão estética ou mero capricho. O fato é que alguns equipamentos de segurança, por serem frágeis, tendem a deteriorar-se com facilidade, principalmente quando ficam em contato constante com a sujeira.

O ideal é que todos os EPIs sejam lavados após o uso, no entanto alguns em específico, como protetores auriculares, por exemplo, precisam de cuidados especiais em espaços mais curtos de tempo. Lembrando que a lavagem deve ser realizada apenas com água corrente e sabão neutro, sempre consultando as instruções do fabricante.

Seque-os da maneira adequada

O calor intenso ou a exposição ao sol podem danificar o equipamento de segurança, ressecando-o e causando rachaduras no material. Por isso, é altamente recomendado que o EPI seja seco à sombra. Além disso, deve-se evitar guardá-lo ainda úmido, já que isso pode colaborar com a proliferação de bactérias e a formação de mofo.

Armazene-os corretamente

Como dissemos no tópico anterior, o equipamento de proteção individual jamais deve ser guardado úmido, correto? Ou seja, ele deve ser armazenado seco, protegido do contato direto com a luz do sol e em um local livre de impactos do ambiente.

Em hipótese alguma deve ser deixado jogado pelo canteiro de obras após uma jornada de trabalho. Sempre que possível, deve ser guardado em sua embalagem original.

Certifique-se a respeito de seu uso devido

É imprescindível que os equipamentos de proteção individual sejam empregados somente em suas devidas atividades, pois, quando “adaptados” a usos para os quais não foram feitos, podem não apenas serem danificados, como também colocar a segurança e a integridade dos trabalhadores em risco.

Teste os EPIs antes de entregá-los aos colaboradores

Para ter certeza de que os equipamentos de segurança são, de fato, eficientes, confortáveis e apropriados para determinado tipo de atividade laboral, selecione alguns colaboradores para testá-los, antes que sejam disponibilizados para toda a empresa.

Por meio desse tipo de teste, por exemplo, é possível detectar incômodos causados pelos equipamentos, falhas de proteção ou até mesmo se não são indicados para uma determinada atividade. Essa simples estratégia pode evitar sérios problemas, que aconteceriam caso todos os funcionários utilizassem os EPIs sem que eles fossem testados antecipadamente.

Ofereça treinamentos e capacitações

Para que estejam habilitados a usar os equipamentos de segurança da maneira correta, é necessário que recebam treinamentos e capacitações periodicamente. Portanto, é responsabilidade do técnico de segurança do trabalho implementar uma cultura de reciclagem de conhecimentos e aprendizados constantes a respeito do uso de equipamentos de segurança.

Além de garantir um ambiente laboral seguro, livre de acidentes e riscos ocupacionais minimizados, sem dúvidas os equipamentos de proteção individual terão o seu tempo de vida útil estendido.

Faça um cronograma de manutenções

Todo equipamento de proteção deve receber manutenção periodicamente para garantir a segurança dos funcionários, além de aumentar a sua durabilidade e evitar desperdício de recursos da empresa.

Devemos ressaltar, ainda, que os EPIs descartáveis precisam ser lavados com muito cuidado (dentro do seu limite de vezes de uso) e, quando chegarem ao final de seu tempo de vida útil, devem ser descartados e jamais reaproveitados, já que isso pode colocar a segurança dos trabalhadores em sérios riscos.

Invista em tecnologia

Hoje em dia, podemos contar com inúmeras ferramentas e soluções tecnológicas disponíveis no mercado, desenvolvidas para ajudar os técnicos de segurança no trabalho a otimizar as suas funções, prevenir acidentes e tornar o ambiente laboral um local seguro para os seus trabalhadores.

No contexto do artigo, podemos afirmar que esse tipo de sistema pode automatizar os cuidados necessários para que o estado de conservação dos equipamentos de segurança seja mantido em ordem.

Por exemplo, o software pode alertar o gestor de segurança do trabalho a respeito das datas de troca, limpeza ou manutenção dos equipamentos de proteção individual, tornando a sua gestão muito mais eficiente, ágil e precisa.

Modernize os relatórios dos EPIs

Para finalizarmos o artigo de hoje, vale ressaltar a importância de estabelecer métodos atualizados para manter a organização dos equipamentos de segurança e, é claro, conservá-los por muito mais tempo.

Os relatórios de EPIs são, basicamente, documentos que gerenciam as datas de entrega e o estado de conservação quando foram entregues aos trabalhadores. Devem ser preenchidos corretamente para evitar questões judiciais para a empresa e para facilitar a detecção de problemas, caso seja necessário. Um sistema de automação de tarefas, nesse contexto, pode ser muito útil.

Como você já sabe, para conservar os equipamentos de segurança da empresa é necessário contar com uma gestão organizada, colaboração dos funcionários, cuidados especiais durante o processo de limpeza e investimento em tecnologia e treinamentos.

E você? Ainda tem alguma dúvida sobre o assunto? Tem alguma experiência ou dica que queira compartilhar? Então aproveite os comentários para deixar a sua opinião!