Acidentes de trabalho acontecem por inúmeros motivos, por exemplo, pela falta de cuidados do próprio trabalhador ou de responsabilidade dos empregadores em relação às normas de segurança.

Infelizmente, uma grande porcentagem dessas ocorrências causa danos irreversíveis à integridade e saúde dos trabalhadores, incapacitando-os para o resto de suas vidas. Por isso, é imprescindível pensar em estratégias de segurança do trabalho para garantir a integridade da equipe.

Pensando nisso, preparamos para você uma lista com os principais acidentes de trabalho em uma construção civil, suas causas e quais medidas preventivas podem suprimir seu índice de acontecimento. Confira!

1. Distensão muscular

Distensão muscular, ou estiramento muscular, é uma lesão que ocorre no músculo quando ele é esticado além de sua capacidade e provoca a ruptura do músculo ou de suas fibras musculares.

É um dos acidentes de trabalho em uma construção civil mais frequentes e está diretamente ligado ao levantamento de materiais pesados, principalmente quando realizado de maneira inadequada.

Além de causar muita dor, o trabalhador permanecerá incapaz de realizar suas atividades enquanto não se recuperar por completo. Nesses casos, é necessário um tempo de afastamento do trabalho durante o tempo de recuperação.

Para evitar esse tipo de problema, sempre ofereça treinamentos para conscientizar os trabalhadores a respeito de sua limitação física e as formas corretas de exercer determinadas atividades dentro do canteiro de obras.

2. Impacto por veículos

Colisões ou impactos causados por veículos também estão entre os tipos de acidentes mais comuns na construção civil, principalmente quando são utilizados caminhões, empilhadeiras e outros tipos de veículo no canteiro de obras.

As consequências desse tipo de acidente podem ser muito graves, podendo levar até mesmo a morte de um trabalhador.

É importante alertar a equipe sobre a utilização obrigatória do cinto de segurança. Seja rígido em relação ao limite de velocidade permitido dentro do ambiente operacional e delimite as áreas em que os veículos podem se locomover para evitar a circulação de pedestres.

3. Brigas e violência

Por incrível que pareça, violência no ambiente de trabalho de uma construção civil não é uma ocorrência incomum. Prova disso é que ela figura entre as maiores causas de acidentes no setor.

A tensão e a constante pressão por resultados rápidos, somada à elevada carga de trabalho são alguns dos motivos que podem deixar os trabalhadores em níveis altos de estresse, depressão e irritabilidade.

A segurança do trabalho também deve se preocupar com a saúde mental do trabalhador. Converse com o departamento de recursos humanos e elaborem juntos ações que valorizem o respeito e a cordialidade entre todos os envolvidos na construção. É importante oferecer um espaço de escuta para que a equipe consiga extravasar a tensão do trabalho diário.

4. Ruídos intensos

O ambiente da construção civil é composto por ruídos constantes e isso impacta diretamente a saúde do trabalhador. Quando a exposição a um ruído é contínua e intensa (cerca de 85 decibéis dB por oito horas por dia) pode ocorrer uma alteração estrutural na orelha interna do trabalhador, levando à Perda Auditiva Induzida por Ruído (PAIR).

A prevenção desse tipo de problema tão recorrente na construção civil é simples: basta colocar em prática os Programas de Conservação Auditiva (PCA), que determinam a utilização de Equipamentos de Proteção Individual  (EPIs), como o protetor auditivo.

5. Queda de objetos

Entre os acidentes de trabalho em uma construção civil, podemos citar ainda a queda de objetos. Equipamentos, ferramentas e até mesmo escombros podem cair sobre os trabalhadores, causando acidentes e lesões graves.

Para reduzir e prevenir esse tipo de acidente, é preciso implementar uma rígida política de utilização adequada dos EPIs (nesse caso, o capacete). Dessa forma, os empregados protegem a sua própria integridade física e a de seus colegas de trabalho.

6. Lesão por esforço repetitivo (LER)

As lesões por esforços repetitivos surgem por causa da repetição de movimento com uma frequência elevada, ou contrário ao eixo normal.

Na construção civil é comum que ela ocorra por conta da intensificação de uma atividade. Há casos nos quais a falta de mão de obra qualificada acaba gerando o aumento da carga horária, sobrecarregando os trabalhadores.

Alguns canteiros de obra já dispõem de uma equipe com fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais que ensinam aos trabalhadores exercícios para evitar o problema. Rever a escala de trabalho a fim de evitar a repetição intensa dos movimentos é outra estratégia para evitar esse tipo de acidente.

7. Reações alérgicas

O contato direto com poeira, tintas, produtos químicos, impermeabilizadores e cimento, faz parte do dia a dia dos trabalhadores do setor da construção civil. O problema é que esses agentes podem causar reações alérgicas e graves e todo cuidado é pouco.

Caso seja constatado pelo médico que a alergia foi provocada pela atividade laboral, o empregado precisa iniciar um tratamento, podendo também solicitar seu afastamento durante o tempo de recuperação.

O uso de EPIs como protetores faciais, máscaras e luvas, são as principais medidas de segurança, além dos cuidados durante a manipulação de substâncias químicas, é claro.

8. Picadas de insetos e bichos peçonhentos

Aranhas, taturanas, formigas, vespas, abelhas, marimbondos, cobras e até mesmo escorpiões são alguns dos bichos peçonhentos que podem provocar acidentes de trabalho em uma construção civil.

Por isso, mais uma vez o uso dos Equipamentos de Proteção Individual mostram que são altamente eficientes na segurança dos trabalhadores. Além disso, é preciso ter atenção aos lugares em que se pisa e onde se coloca as mãos. A observação é uma das medidas preventivas mais importantes nestes casos.

No caso de um acidente com bicho peçonhento, os primeiros socorros são os seguintes:

  • lavar o local da picada com água e sabão;

  • manter a vítima em repouso;

  • levar o acidentado imediatamente ao serviço de saúde mais próximo para receber tratamento a tempo.

9. Cortes e lacerações

Na construção civil é comum lidar com equipamentos e ferramentas afiados e pontiagudos. O que acaba aumentando a propensão de acidentes como lacerações e cortes graves.

As principais causas para esse tipo de acontecimento são a falta de treinamento e o uso de EPIs de forma inadequada. Para evitar esse tipo de problema, forneça treinamentos ensinando os trabalhadores sobre a utilização adequada dos EPIs.

10. Tombos e quedas

Pour último, citaremos um dos acidentes de trabalho em uma construção civil mais comuns: os tombos e quedas.

Existem diversos motivos que podem causar esse tipo de acidente, como:

  • realizar atividades de forma brusca e sem os devidos cuidados;

  • correr em vez de caminhar em locais com materiais pelo caminho;

  • correr sobre superfícies molhadas ou sujas de óleo.

Os tombos variam e, muitas vezes, podem ser graves a ponto de causar danos permanentes ao trabalhador.

A medida de segurança deve partir, primeiramente, do empregado. É preciso ter atenção em relação aos lugares onde se pisa e garantir que o ambiente de trabalho permaneça organizado, evitando que não somente ele, mas também seus colegas sofram esse tipo de acidente.

Agora que você já conhece os principais acidentes de trabalho em uma construção civil, que tal compartilhar este artigo com os seus amigos e familiares nas redes sociais?