Os setores da indústria, de transportes, da construção civil e de todo o tipo de segmento que lida com manuseio e descarte de variados tipos de substâncias químicas têm contato constante com produtos perigosos, colocando a saúde e a segurança dos trabalhadores em alto risco.

Seja poeiras minerais, gases, líquidos químicos e inflamáveis, vapores tóxicos, sólidos ou qualquer outro tipo de substância, o fato é que as empresas devem ter políticas internas rígidas, para garantir a proteção da integridade não apenas de seus funcionários, mas, também, de todo o meio ambiente ao seu redor.

Neste post, vamos mostrar quais são os principais produtos perigosos, segundo a classificação da ANTT, os acidentes e como proceder no caso de uma ocorrência. Continue a leitura do artigo e saiba mais sobre o assunto.

O que são produtos perigosos?

Segundo a Resolução de número 420/04 da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), produtos perigosos são todo o tipo de substância, seja de origem biológica, química ou radiológica, que apresenta um grande potencial de risco à saúde humana e ao meio ambiente em casos de vazamento ou contato direto.

Um dos principais fatores que contribuem com o aumento da quantidade de produtos perigosos existentes foram os avanços tecnológicos que, por evoluírem cada vez mais rápido, têm aumentado o volume e a variedade de produtos e substâncias químicas em uso.

Por sua vez, isso tem elevado as possibilidades e a gravidade das consequências (acidentes de trabalho, doenças ocupacionais, poluição, etc). Os acidentes ocorrem, em geral, durante o processo de produção nas fábricas e indústrias, durante o transporte, estocagem e no descarte de cargas potencialmente perigosas.

Quais são os incidentes com produtos perigosos?

Os principais acidentes com produtos perigosos ocorrem, basicamente, de duas formas:

  • por depósito clandestino/descarte irregular;
  • e por derramamento acidental.

Derramamentos acidentais podem ocorrer por causa de acidentes ou incêndios em veículos ou nas instalações, em que estão armazenados os produtos químicos, ou por ações deliberadas, falhas nos processos ou em equipamentos industriais.

As consequências de um derramamento são graves, podendo prejudicar não somente a saúde e segurança dos trabalhadores, mas todo o meio ambiente. Dentre elas, podemos citar:

  • contaminação do solo;
  • contaminação do lençol freático;
  • intoxicação de plantas e toda a vida animal da região;
  • poluição do ar.

Lembrando, ainda, que a contaminação ambiental também acontece quando produtos perigosos são descartados, abandonados ou despejados sem as devidas precauções estabelecidas pelas Normas Regulamentadoras.

Quais são os produtos perigosos e como são classificados?

Por mais experiente que um técnico de segurança no trabalho seja, a tarefa de identificar, em um relance, qual é o produto químico em questão — seja ele líquido, fumaça, sólido ou pó — é muito difícil.

Portanto, é fundamental oferecer treinamentos aos trabalhadores e mantê-los sempre informados para não cometerem atos de imprudência e tocarem ou inalarem os produtos perigosos, principalmente se não estiverem utilizando os EPIs adequados.

Os produtos perigosos foram organizados em nove classes, de acordo com o seu grau de periculosidade, sendo elas:

  1. Objetos e matérias explosivas.
  2. Gases.
  3. Líquidos inflamáveis.
  4. Matérias sujeitas à inflamação espontânea e a substâncias que, quando em contato com a água, liberam gases ou sólidos inflamáveis.
  5. Peróxidos orgânicos e substâncias oxidantes.
  6. Substâncias infectantes e substâncias tóxicas.
  7. Material radioativo.
  8. Substâncias corrosivas.
  9. Substâncias e produtos perigosos em geral.

Como proceder em casos de acidentes com produtos perigosos?

Caso ocorra algum tipo de acidente envolvendo produtos perigosos em seu estabelecimento, a prioridade é tentar, acima de tudo e dentro do possível, manter a segurança e identificar o produto envolvido para informar às autoridades.

As principais medidas que devem ser tomadas são:

  • tente afastar-se do local, movendo-se contra o vento;
  • caso não seja possível afastar-se do local do acidente, não beba, não coma e não fume ali;
  • oriente os outros trabalhadores presentes a fazerem o mesmo;
  • caso esteja em um veículo metálico, feche todas as aberturas e janelas de ventilação;
  • se as autoridades ordenarem que o estabelecimento seja evacuado, faça isso rapidamente, orientando os outros colaboradores a fazerem o mesmo de maneira ágil e organizada (para não piorar a situação);
  • quando já estiver fora da zona principal em que o acidente ocorreu, oriente os moradores das casas locais a fecharem suas portas e janelas, vedando todas as frestas com fita adesiva ou toalhas úmidas, além de desligarem qualquer tipo de condicionador de ar;
  • evite qualquer tipo de contato físico com líquidos derramados;
  • evite respirar em locais com vapores ou poeiras sem estar utilizando respiradores;
  • fique completamente vestido com calças e mangas compridas, sapatos e meias (lembrando que, a menos que se trate de um epi, uma roupa comum oferece proteção mínima);
  • caso suspeite que você ou algum colaborador tenha sido contaminado, procure o socorro médico com urgência e, ainda, informe-os que suas roupas também podem estar contaminadas;
  • as roupas contaminadas devem ser colocadas diretamente em um saco plástico, sendo vedado com um nó apertado;
  • a partir do momento em que você tiver certeza de que o produto causador do acidente não reage com água, tome um banho de chuveiro e evite que a água que escorre de sua cabeça entre em contato com olhos, nariz, mucosas ou entrem nos ouvidos e na boca.

Para finalizarmos o nosso artigo sobre produtos perigosos e suas consequências, é fundamental ressaltarmos a importância do técnico ou engenheiro de segurança e saúde do trabalho em todo o processo.

Lidar com as substâncias que foram citadas no decorrer do conteúdo, de fato, é uma tarefa tão perigosa que é considerada insalubre.

No entanto, cabe ao profissional responsável implementar medidas de segurança rígidas, como a fiscalização do uso de Equipamentos de Proteção Individual na empresa, a sinalização de todos recipientes, maquinários, ambientes e ferramentas de manuseio de produtos perigosos, além de oferecer treinamentos à equipe.

O conteúdo sobre os principais produtos perigosos que podem prejudicar a saúde de seus funcionários foi útil para você? Então, assine a nossa newsletter para receber todas as postagens semanais e se manter por dentro das maiores novidades da área!